Sunday, September 24, 2017

671 – The Byrds – So you want to be a rock'n'roll star (1967)

Escrita por Roger McGuinn e Chris Hillman, foi gravada de 28 de novembro a 1 de dezembro de 1966, nos estúdios da Columbia, em Hollywood, California. Foi lançada em 9 de janeiro de 1967 num compacto que tinha Eeverybody's been buried como Lado B. Chegou ao número 29 dos charts pop americanos. Foi feita inspirada nos Monkees, que ganharam um programa de TV e era uma banda pré-fabricada. Essa música era uma crítica a esse tipo de estratégia

Hugh Masekela toca trumpete na gravação e é a primeira vez que um instrumento de sopro é colocado em uma gravação dos Byrds.

Eles tocaram So you want to be a rock and roll star como música final do show deles no festival de Monterey.

Foi regravada pelo Nazareth, Patti Smith, Tom Petty and The Heartbreakers, Roxette, Bon Jovi, Crowded House, Pearl Jam,

A letra:

So you want to be a rock'n'roll star
Then listen now to what I say
Just get an electric guitar
And take some time and learn how to play
And when your hair's combed right and your pants fit tight
It's gonna be all right

Then it's time to go down town
Where the agent men won't let you down
Sell your soul to the company
Who are waiting there to sell plastic ware
And in a week or two if you make the charts
The girls will tear you apart

What you pay for your riches and fame
Was it all a strange game
You're a little insane
The money that came and the public acclaim
Don't forget what you are
You're a rock'n'roll star

Lalalalalalala

A versão dos Byrds:


A versão de Tom Petty and The Heartbreakers:


A versão de Patti Smith:


Saturday, September 23, 2017

670 – Joe Dassin – Marie-Jeanne (1967)

Escrita por Bobbie Gentry, em inglês, foi gravada por ela em 10 de julho de 1967, na Capitol Records, em Hollywood, California. Chegou ao número 1 dos charts pop americanos, número 1 no Canadá, número 3 na Nova Zelandia e número 13 no Reino Unido . Se tornou um grande hit internacional. É a número 412 das 500 maiores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone. Ela ganhou 3 Grammies com essa gravação.

A canção foi composta em uma narrativa de primeira pessoa. Billie Joe McAllister pulou da Tallahatchie Bridge. Na música falam de suicídio e outras tragedias que se mesclam com a banalidade diária e conversas educadas.

Foi traduzida no mesmo ano, em francês, e lançada por Joe Dassin, alcançando enorme sucesso. Saiu no segundo disco da carreira dele chamado Les deux mondes de Joe Dassin. Na versão dele, que escolhemos pra nossa lista também, sendo a primeira vez que isso ocorre, ter duas versões da mesma música em línguas diferentes, muitas coisas são alteradas. Se passa em 4 de junho e não em 3 de junho como na versão em inglês.

Também é uma mulher que se mata e não um homem. Ela é Marie Jeanne Guillaume, em vez de Billie Joe McAlister. Se passa na Pont de La Garonne e não em Tallahatchie Bridge. Se passa em Bourg-les-Essones, uma cidade ficticia e não em Choctaw Ridge. Tom na versão em francês é Nicolas. Além disso, a comida é outra, o ambiente. Por exemplo, cortar algodão em inglês ficou vinícola na versão em francês.

A letra:

C'était le quatre juin, le soleil tapait depuis le matin
Je m'occupais de la vigne et mon frère chargeait le foin
Et l'heure du déjeuner venue, on est retourné à la maison
Et notre mère a crié de la cuisine: "Essuyez vos pieds sur l'paillasson"
Puis elle nous dit qu'elle avait des nouvelles de Bourg-les-Essonnes
Ce matin Marie-Jeanne Guillaume s'est jetée du pont de la Garonne

Et mon père dit à ma mère en nous passant le plat de gratin:
"La Marie-Jeanne, elle n'était pas très maligne, passe-moi donc le pain.
Y a bien encore deux hectares à labourer dans le champ de la canne"
Et maman dit: "Tu vois, quand j'y pense, c'est quand même bête pour cette pauvre Marie-Jeanne
On dirait qu'il n'arrive jamais rien de bon à Bourg-les-Essonnes
Et voilà qu'Marie-Jeanne Guillaume va s'jeter du pont de la Garonne"

Et mon frère dit qu'il se souvenait quand lui et moi et le grand Nicolas
On avait mis une grenouille dans le dos de Marie-Jeanne un soir au cinéma
Et il me dit: "Tu te rappelles, tu lui parlais ce dimanche près de l'église
Donne-moi encore un peu de vin, c'est bien injuste la vie
Dire que j'l'ai vue à la scierie hier à Bourg-les-Essonnes
Et qu'aujourd'hui Marie-Jeanne s'est jetée du pont de la Garonne"

Maman m'a dit enfin: "Mon grand, tu n'as pas beaucoup d'appétit
J'ai cuisiné tout ce matin, et tu n'as rien touché, tu n'as rien pris
Dis-moi, la sœur de ce jeune curé est passée en auto
Elle m'a dit qu'elle viendrait dimanche à dîner... oh! et à propos
Elle dit qu'elle a vu un garçon qui t'ressemblait à Bourg-les-Essonnes
Et lui et Marie-Jeanne jetaient quelque chose du pont de la Garonne"

Toute une année est passée, on ne parle plus du tout de Marie-Jeanne
Mon frère qui s'est marié a pris un magasin avec sa femme
La grippe est venue par chez nous et mon père en est mort en janvier
Depuis maman n'a plus envie de faire grand-chose, elle est toujours fatiguée
Et moi, de temps en temps j'vais ramasser quelques fleurs du côté des Essonnes
Et je les jette dans les eaux boueuses du haut du pont de la Garonne

A versão de Joe Dassin:


A versão de Daan:


A versão de Francis Cabrel com Axelle Red:

Wednesday, September 20, 2017

669 – The Box Tops – The letter (1967)

Escrita por Wayne Carson, foi lançada pelos Box Tops em agosto de 1967, num compacto que tinha Happy times como Lado B. Foi o primeiro hit forte da banda, chegando ao número 1 nos Estados Unidos e Canadá. Chegou tamém ao TOP 10 em diversos países. Foi número 4 na Australia e Nova Zelândia, número 5 no Reino Unido, número 11 na Irlanda, e foram TOP 10 na Bélgica, França, Holanda, Malasia, Israel, Noruega, Polonia, Alemanha, Africa do Sul, Suécia, Dinamarca, Espanha, Grécia e Filipinas.

Essa gravação é o número 372 da lista das 500 maiores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone. É também uma das 500 canções que deram forma ao rock and roll.

Quando regravada por Joe Cocker, deu a ele o primeiro TOP 10 nos Estados Unidos.

Carson gravou um tape de The letter e deu pra Chips Woman, dono do Amerian Sound Studio, em Memphis, Tennessee. Woman então sugeriu passar a música pra um novo grupo local chamado DeVilles, que tinha Alex Chilton, um cantor de 16 anos. Eles gravaram, mudaram o nome pra The Box Tops e chegaram ao topo das paradas de sucesso. Venderam mais de um milhão de cópias.

Além de Joe Cocker em 1970 e do próprio Alex Chilton tê-la gravado em 1976, entre outros artistas.

A letra:

Gimme a ticket for an aeroplane
Ain't got time to take a fast train
Lonely days are gone, I'm-a goin' home
Oh, my baby, just-a wrote me a letter

I don't care how much money I gotta spend
Got to get back to my baby again
Lonely days are gone, I'm-a goin' home
Oh, my baby, just-a wrote me a letter

Well, she wrote me a letter
Said she couldn't live without me no more
Listen, mister, can't you see I got to get back
To my baby once-a more
Anyway, yeah!

Gimme a ticket for an aeroplane
Ain't got time to take a fast train
Lonely days are gone, I'm-a goin' home
Oh, my baby, just-a wrote me a letter

Well, she wrote me a letter
Said she couldn't live without me no more
Listen, mister, can't you see I got to get back
To my baby once-a more
Anyway, yeah!

Gimme a ticket for an aeroplane
Ain't got time to take a fast train
Lonely days are gone, I'm-a goin' home
Oh, my baby, just-a wrote me a letter
Oh, go, my baby, just-a wrote me a letter

A versão dos Box Tops:


A versão de Joe Cocker:


A versão de Alex Chilton:

Monday, September 18, 2017

668 – The Young Rascals – Groovin' (1967)

Escrita por Felix Cavaliere e Eddie Brigati, foi gravada pelos Young Rascals em 27 de março de 1967 e lançada em 10 de abril de 1967 em um compacto que tinha Sueño como Lado B. Se tornou número 1 dos charts pop americanos.

Teve o vocal principal feito pelo próprio Cavaliere. É inspirada na música negra cubana. Tem conga na instrumentação. A linha de baixo é tambem inspirada na música cubana. Como não tinha bateria, a Atlantic não queria lançar Groovin', mas foi convencida por um DJ chamado Murray The K. Ele disse que seria um hit número 1 e convenceu Jerry Wexler, da Atlantic. E foi número 1 por 4 semanas consecutivas nos Estados Unidos.

Foi inspirada na então namorada de Cavaliere Adrienne Buccheri. A música chegou tambem ao número 3 no chart de R&B e número 8 no Reino Unido, única música deles a entrar nos charts britânicos. É uma das 500 canções que deram forma ao rock and roll. Tem um Grammy tambem.

Foi regravada pelos próprios Young Rascals em espanhol, francês e italiano, em 1968. Foi regravada também por Booker T and The Mgs, em uma versão instrumental. Essa versão instrumental chegou ao número 21 dos charts pop americanos e número 10 nos charts de R&B.

A letra:

Groovin' on a Sunday afternoon
Really couldn't get away too soon
I can't imagine anything that's better
The world is ours whenever we're together
There ain't a place I'd like to be instead of
Movin' down a crowded avenue
Doing anything we like to do
There's always lots of things that we can see
You can be anyone we like to be
All those happy people we could meet
Just groovin' on a Sunday afternoon
Really, couldn't get away too soon
We'll keep on spending sunny days this way
We're gonna talk and laugh our time away
I feel it coming closer day by day
Life would be ecstasy, you and me endlessly
Groovin' on a Sunday afternoon
Really couldn't get away to soon
No, No, No, No
Groovin'
Groovin'

A versão dos Young Rascals:


A versão de Felix Cavaliere com a Ringo Starr e banda:


A versão de Booker T and The Mgs:

Sunday, September 17, 2017

667 – The Turtles – She'd rather be with me (1967)

Escrita por Garry Bonner e Alan Gordon, foi lançada pelos Turtles em 1967, em um compacto que tinha The walking song como Lado B.

Chegou ao numero 3 dos charts pop americanos, número 1 no Canadá e na Africa do Sul. Número 3 na Dinamarca, número 3 na Irlanda, e número 4 no Reino Unido. É o maior hit dos Turtles no Reino Unido.

A letra:

Some girls like to run around, like to handle everything they see
But my girl has more fun around and ya know she'd rather be with me

Me-oh my lucky guy is what I am
Tell you why you'll understand
She don't fly although she can.

Some boys like to run around, they don't think about the things they do
But this boy wants to settle down, and you know he'd rather be with you

Me-oh my lucky guy is what I am
Tell you why you'll understand
She don't fly although she can.

baba ba ba bada ba

Some girls like to run around, like to handle everything they see
But my girl has more fun around and ya know she'd rather be with,
yeah she'd rather be with, ya know she'd rather be with me

AHHya know she'd rather be with me

A versão dos Turtles:


A versão de Pat McGlynn:


A versão de Danny McEvoy:

Saturday, September 16, 2017

666 – The Hollies – On a carousel (1967)

Escrita por Graham Nash, Allan Clarke e Tony Hicks, foi gravada pelos Hollies em 11 e 13 de janeiro de 1967 e lançada em 10 de fevereiro de 1967 no compacto que tinha All the world is love como Lado B.

Chegou ao número 4 no Reino Unido e número 7 no Canadá. Nos Estados Unidos, chegou ao número 11. Na Alemanha foi número 8, na Austrália número 14, na Holanda foi número 16 e número 10 na Noruega.

A letra:

Riding along on a carousel
Trying to catch up to you
Riding along on a carousel
Will I catch up to you

Horses chasing 'cause they're racing
So near yet so far
On a carousel, on a carousel

Nearer, nearer by changing horses
Still so far away
People fighting for their places
Just get in the way

Soon you'll leave and then I'll lose you
Still we're going round
On a carousel, on a carousel

Round and round and round and round and round
And round and round and round with you
Up, down, up, down, up, down too

As she leaves she drops the presents
That she won before
Pulling ducks out of the water
Got the highest score

Now's my chance and I must take it
A case of do-or-die
On a carousel, on a carousel

Round and round and round and round and round
And round and round and round with you
Up, down, up, down, up, down too

Riding along on a carousel
Trying to catch up to you
Riding along on a carousel
Will I catch up to you

Now we take our ride together
No more chasing her
On a carousel, on a carousel

On a carousel, on a carousel

A versão dos Hollies:


A versão de Glass Moon:


A versão de Mike Vickers:

Friday, September 15, 2017

665 – Frank Sinatra and Tom Jobim – Dindi (1967)

Escrita por Antonio Carlos Jobim e Aloysio de Oliveira, com letra em ingles de Ray Gilbert, foi gravada em 30 de janeiro de 1 de fevereiro, no United Western Recorders, em Hollywood, Los Angeles, California. Foi lançada por Sinatra e Jobim em março de 1967 no disco Francis Albert Sinatra and Antonio Carlos Jobim.

Foi escrita em portugues pra cantora Silvinha Telles, que morreu pouco tempo depois de gravá-la, num acidente de carro.

Foi gravada também por Astrud Gilberto, Elza Soares, Charlie Byrd, Baden Powell, Sarah Vaughn, Ella Fitzgerald, entre tantos outros artistas.

A letra:

Sky, so vast is the sky, with far away clouds just wandering by,
Where do they go? Oh I don't know, don't know;
Wind that speaks to the leaves, telling stories that no one believes,
Stories of love belong to you and to me.

Oh, Dindi, if I only had words I would say all the beautiful
things that I see when you're with me, Oh my Dindi.
Oh Dindi, like the song of the wind in the trees, that's how my heart is
singing Dindi, Happy Dindi, When you're with me.

I love you more each day, yes I do, yes I do;
I'd let you go away, if you take me with you.

Don't you know, Dindi, I'd be running and searching for you like a river that
can't find the sea, that would be me without you, my Dindi.
can't find the sea that would be me without you Dindi.

Like a river that can't find the sea, that would be me without you, my Dindi.

A versão de Sinatra and Jobim:


A versão de Astrud Gilberto:


A versão de Sarah Vaughn:

Wednesday, September 13, 2017

664 – Frankie Valli – Can't take my eyes off you (1967)

Escrita por Bob Crewe e Bob Gaudio, antigos membros do Four Seasons, foi gravada por Frankie Valli em abril de 1967 e lançada num compacto que tinha The trouble with me como Lado B. Ele ganhou um disco de ouro e chegou ao número 2 dos charts pop americanos.

Foi regravada pelos Lettermen, Andy Williams, The Supremes, Bobby Darin, Julio Iglesias, Shirley Bassey, Lauryn Hill, Barry Manilow, Kelly Jones, entre outros artistas.

A letra:

You're just too good to be true
Can't take my eyes off you
You'd be like heaven to touch
I wanna hold you so much

At long last love has arrived
And I thank God I'm alive
You're just too good to be true
Can't take my eyes off you

Pardon the way that I stare
There's nothing else to compare
The sight of you leaves me weak
There are no words left to speak

But if you feel like I feel
Please let me know that it's real
You're just too good to be true
Can't take my eyes off you

I love you, baby
And if it's quite alright, I need you, baby
To warm a lonely night, I love you, baby
Trust in me when I say

Oh, pretty baby
Don't bring me down, I pray, oh pretty baby
Now that I found you, stay
And let me love you, baby
Let me love you

You're just too good to be true
Can't take my eyes off you
You'd be like heaven to touch
I wanna hold you so much

At long last love has arrived
And I thank God I'm alive
You're just too good to be true
Can't take my eyes off you

I love you, baby
And if it's quite alright I need you, baby
To warm a lonely night, I love you, baby
Trust in me when I say

Oh, pretty baby
Don't bring me down, I pray, oh pretty baby
Now that I found you, stay, oh pretty baby
Trust in me when I say

Oh, pretty baby

A versão de Frankie Valli:


A versão de Lauryn Hill:


A versão de Kelly Jones:

Friday, September 8, 2017

663 – The Kinks – Waterloo sunset (1967)

Escrita por Ray Davies, foi lançada em 5 de maio de 1967, num compacto que tinha Act nice and gentle no Reino Unido como Lado B e Two sister como Lado B nos Estados Unidos.

É a canção de número 42 na lista das 500 maiores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone. Chegou ao número 2 dos charts britânicos.

A letra fala de um narrador que está vendo um casal passando em uma ponte sobre o rio Tamisa perto da Waterloo Station. O arranjo durou apenas 10 horas pra ser completado, embora seja muit complexo.

Robert Christgau, jornalista de música pop, disse que é a canção mais bonita da língua inglesa. Pete Townshend do The Who disse que é divina e uma obra prima. Stephen Erlewine, do All Music, disse que é possivelmente uma das mais bonitas canções da era do rock and roll. Rhett Miller, disse que é a maior canção já escrita por um ser humano.

Foi regravada por David Boeiw, Deff Leppard, The Jam, entre outros.

A letra:

Dirty old river, must you keep rolling
Flowing into the night
People so busy, makes me feel dizzy
Taxi light shines so bright
But I don't need no friends
As long as I gaze on Waterloo sunset
I am in paradise

Every day I look at the world from my window
But chilly, chilly is the evening time
Waterloo sunset's fine

Terry meets Julie, Waterloo Station
Every Friday night
But I am so lazy, don't want to wander
I stay at home at night
But I don't feel afraid
As long as I gaze on Waterloo sunset
I am in paradise

Every day I look at the world from my window
But chilly, chilly is the evening time
Waterloo sunset's fine

Millions of people swarming like flies 'round Waterloo underground
But Terry and Julie cross over the river
Where they feel safe and sound
And they don't need no friends
As long as they gaze on Waterloo sunset
They are in paradise

Waterloo sunset's fine

A versão dos Kinks:


A versão de David Bowie:


A versão de Deff Lepard:

Tuesday, September 5, 2017

662 – Louis Armstrong – What a wonderful world (1967)

Escrita por Bob Thiele e George David Weiss, foi gravada inicialmente por Louis Armstrong em 16 de agosto de 1967 e lançada em 18 de outubro de 1967 num compacto que tinha Cabaret como Lado B. Chegou ao número 1 dos charts britanicos.

Ofereceram primeiro a música à Tony Bennett, que não quis. Nos Estados Unidos não decolou logo pois não foi promovida, uma vez que Larry Newton da ABC não gostou dela. Tony Bennett viria a gravar sua versão, no entanto, muitos anos depois.

Foi regravada por Nick Cave, Anne Murray, Joey Ramone, Sarah Brightman, Rod Stewart, Ziggy Marley, Playing for change, Tiago Iorc, entre outros.

A letra:

I see trees of green,
red roses too.
I see them bloom,
for me and you.
And I think to myself,
what a wonderful world.

I see skies of blue,
And clouds of white.
The bright blessed day,
The dark sacred night.
And I think to myself,
What a wonderful world.

The colors of the rainbow,
So pretty in the sky.
Are also on the faces,
Of people going by,
I see friends shaking hands.
Saying, "How do you do?"
They're really saying,
"I love you".

I hear babies cry,
I watch them grow,
They'll learn much more,
Than I'll ever know.
And I think to myself,
What a wonderful world.

Yes, I think to myself,
What a wonderful world.

Oh yeah.

A versão de Louis Armstrong:


A versão de Tony Bennett com K.D. Lang:


A versão de Playing for Change:

Monday, September 4, 2017

661 – The Beatles – Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band (Reprise) (1967)

Escrita por Paul McCartney mas creditada à dupla Lennon/McCartney, foi em 1 de abril de 1967, dois meses depois da primeira parte. Apenas foi modificada no tempo, que é mais rápida e tem uma instrumentação mais pesada.

Como a primeira parte era como umas boas vindas, fizeram então essa de despedida, como sugerido por Neil Aspinall. A letra é diferente também.

Paul cantou, tocou baixo e orgão Hammond. John cantou e tocou guitarra ritmica. George Harrison cantou e tocou guitarra solo. Ringo tocou bateria, pandeiro e maracas.

A letra:

We're Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band
We hope you have enjoyed the show
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band
We're sorry but it's time to go
Sgt. Pepper's lonely, Sgt. Pepper's lonely
Sgt. Pepper's lonely, Sgt. Pepper's lonely
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band
We'd like to thank you once again
Sgt. Pepper's one and only Lonely Hearts Club Band
It's getting very near the end
Sgt. Pepper's lonely, Sgt. Pepper's lonely
Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band

A versão de Cheap Tricks:


A versão de Stereophonics:


A versão de Murasaki Band:

Saturday, September 2, 2017

660 – Buffalo Springfield – For what's worth (1967)

Escrita por Stephen Stills, foi gravada pelo Buffalo Springfield em 5 de dezembro de 1966 e lançada em janeiro de 1967 no compacto que tinha Do I have to come right and say it? como Lado B. Chegou ao número 7 dos charts pop americanos. É a canção de número 63 do ranking das 500 maiores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone.

Foi inspirada nos protestos para que os bares não fechassem cedo na Sunset Strip, em Hollywood. Buffalo Springfield era a banda da casa no Whisky a Go Go em 1966, na Sunset Strip. Queriam fechar tudo às 10 da noite e a galera jovem foi à loucura. Houve muitos confrontos com a polícia e nesse contexto, essa música foi escrita.

Foi regravada por Cher, entre outros artistas.

A letra:

There's something happening here
But what it is ain't exactly clear
There's a man with a gun over there
Telling me I got to beware

I think it's time we stop
Children, what's that sound?
Everybody look - what's going down?

There's battle lines being drawn
Nobody's right if everybody's wrong
Young people speaking' their minds
Getting so much resistance from behind

It's time we stop
Hey, what's that sound?
Everybody look - what's going down?

What a field day for the heat
A thousand people in the street
Singing songs and carrying signs
Mostly saying, "hooray for our side"

It's time we stop
Hey, what's that sound?
Everybody look - what's going down?

Paranoia strikes deep
Into your life it will creep
It starts when you're always afraid
Step out of line, the men come and take you away

We better stop
Hey, what's that sound?
Everybody look - what's going down?

We better stop
Hey, what's that sound?
Everybody look - what's going down?

We better stop
Now, what's that sound?
Everybody look - what's going down?

We better stop
Children, what's that sound?
Everybody look - what's going down?

A versão do Buffalo Springfield:


A versão de Kid Rock:


A versão de Cher:

Thursday, August 31, 2017

659 – Aretha Franklin – Respect (1967)

Escrita por Otis Redding e gravada por ele em 1965. A nossa versão no entanto é a de Aretha Franklin, de 1967. A versão dela foi gravada em 14 de fevereiro de 1967, nos estúdios da Atlantic Records, em New York City e lançada em 29 de abril de 1967 num compacto que tinha Dr. Feelgood como Lado B.

As duas versões são diferentes, até mesmo na letra. A de Redding é vem de um homem desesperado, disposto a dar a mulher tudo que ela quer. Ele só quer respeito quando chega em casa com o dinheiro. A de Franklin é uma declaração de uma mulher forte, confiante que sabe que tem tudo o que o homem dela quer. Ela nunca o trata mal, mas quer seu respeito.

A versão de Franklin se tornou um marco para o movimento feminista e é considerada uma das melhores canções da era de Rhythm and Blues. Gahou dois Grammies em 1968 e entrou pro Grammy Hall of Fame em 1987. Em 2002, entrou pra Biblioteca do Congresso Americano no National Recoding Registry. É o numero 35 da lista das 500 maiores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone. É tambem inclusa nas Songs of the Century, da Recording Industry of America and The National Endowment of the Arts.

Foi tambem regravada por Diana Ross and The Supremes e por Joss Stone, além de Stevie Wonder, Elton John, entre outros.

A letra:

(oo) What you want
(oo) Baby, I got
(oo) What you need
(oo) Do you know I got it?
(oo) All I'm askin'
(oo) Is for a little respect when you come home (just a little bit)
Hey baby (just a little bit) when you get home
(just a little bit) mister (just a little bit)

I ain't gonna do you wrong while you're gone
Ain't gonna do you wrong (oo) 'cause I don't wanna (oo)
All I'm askin' (oo)
Is for a little respect when you come home (just a little bit)
Baby (just a little bit) when you get home (just a little bit)
Yeah (just a little bit)

I'm about to give you all of my money
And all I'm askin' in return, honey
Is to give me my propers
When you get home (just a, just a, just a, just a)
Yeah baby (just a, just a, just a, just a)
When you get home (just a little bit)
Yeah (just a little bit)

[instrumental break]

Ooo, your kisses (oo)
Sweeter than honey (oo)
And guess what? (oo)
So is my money (oo)
All I want you to do (oo) for me
Is give it to me when you get home (re, re, re ,re)
Yeah baby (re, re, re ,re)
Whip it to me (respect, just a little bit)
When you get home, now (just a little bit)

R-E-S-P-E-C-T
Find out what it means to me
R-E-S-P-E-C-T
Take care, TCB

Oh (sock it to me, sock it to me,
sock it to me, sock it to me)
A little respect (sock it to me, sock it to me,
sock it to me, sock it to me)
Whoa, babe (just a little bit)
A little respect (just a little bit)
I get tired (just a little bit)
Keep on tryin' (just a little bit)
You're runnin' out of foolin' (just a little bit)
And I ain't lyin' (just a little bit)
(re, re, re, re) 'spect
When you come home (re, re, re ,re)
Or you might walk in (respect, just a little bit)
And find out I'm gone (just a little bit)
I got to have (just a little bit)
A little respect (just a little bit)

A versão de Aretha Franklin:


A versão de Otis Redding:


A versão de Diana Ross and The Supremes:

Tuesday, August 29, 2017

658 – The Beatles – Good morning, good morning (1967)

Escrita por John Lennon mas creditada à dupla Lennon/McCartney, foi gravada em 8 e 16 de fevereiro e 13, 28 e 29 de março de 1967. Foi lançada no disco Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band em 26 de maio de 1967.

A inspiração para esta canção veio de um comercial de televisão dos corn flakes da Kellogg. Ele fala também It's time for tea and Meet the wife. Meet the wife era um programa da BBC. A guitarra solo foi tocada por Paul.

Foram adicionados barulhos de animais, que foi inspirada em Caroline, No, do disco Pet Sounds, dos Beach Boys, que foram a inspiração completa do Sgt. Pepper's.

A canção tem 117 bits por minuto, tem um ritmo diferente e tem também time signatures diferentes. É dividida em sete seções.

John cantou, tocou guitarra base e fez backing vocal. Paul tocou baixo, guitarra solo, bass drum e fez backing vocal.George Harrison tocou guitarra ritmica e fez backing vocals. Ringo tocou bateria e pandeiro.

A letra:

Good morning, good morning
Good morning, good morning
Good morning ah

Nothing to do to save his life call his wife in
Nothing to say but what a day how's your boy been
Nothing to do it's up to you
I've got nothing to say but it's OK

Good morning, good morning
Good morning ah

Going to work don't want to go feeling low down
Heading for home you start to roam then you're in town
Everybody knows there's nothing doing
Everything is closed it's like a ruin
Everyone you see is half asleep
And you're on your own you're in the street

After a while you start to smile now you feel cool
Then you decide to take a walk by the old school
Nothing is changed it's still the same
I've got nothing to say but it's OK

Good morning, good morning
Good morning ah

People running round it's five o'clock
Everywhere in town is getting dark
Everyone you see is full of life
It's time for tea and meet the wife

Somebody needs to know the time, glad that I'm here
Watching the skirts you start to flirt now you're in gear
Go to a show you hope she goes
I've got nothing to say but it's OK

Good morning, good morning, good
Good morning, good morning, good
Good morning, good morning, good
Good morning, good morning, good
Good morning, good morning, good
Good morning, good morning, good
Good morning, good morning, good
Good morning, good morning, good
Good morning, good morning, good
Good morning, good morning, good

A versão de Micky Dolenz:


A versão dos Zutons:


A versão de Easy star all stars:

Monday, August 28, 2017

657 – Neil Diamond – Girl, you'll be a woman soon (1967)

Escrita por Neil Diamond, foi lançada em 25 de março de 1967 pela mesma Bang Records de Brown Eyed Girl. Saiu num compacto que tinha You'l forget no lado B. Chegou ao número 10 nos charts pop americanos.

Foi regravada por Cliff Richard, em 1968, pelo Urge Overkill, em 1992, cuja versão saiu no clássico Pulp Fiction, em 1994.

A letra:

Love you so much
Can't count all the ways
I'd die for you girl
And all they can say is
"He's not your kind"

They never get tired
Of puttin' me down
And I never know
When I come around
What I'm gonna find
Don't let them make up your mind

Don't you know
Girl, you'll be a woman soon
Please, come take my hand
Girl, you'll be a woman soon
Soon you'll need a man

I've been misunderstood
For all of my life
But what they're sayin',
Girl, just cuts like a knife
"The boy's no good"

Well, I finally found
What I've been looking for
But if they get the chance,
They'll end it for sure
Sure they would
Baby, I've done all I could

It's up to you
Girl, you'll be a woman soon
Please, come take my hand
Girl, you'll be a woman soon
Soon you'll need a man
Soon you'll need a man.....

A versão de Neil Diamond:


A versão de Urge Overkill:


A versão de Cliff Richard:

Sunday, August 27, 2017

656 – Van Morrison – Brown eyed girl (1967)

Escrita por Van Morrison, foi gravada em 28 de março de 1967 e lançada em junho de 1967 no compacto que tinha Goodbye baby como Lado B. Chegou ao número 10 dos charts pop americanos e tornou-se um clássico do rock, sendo tocada nas rádios até hoje e foi gravada por centenas de artistas.

Depois de acabar seu contrato com a Decca e o fim da sua banda Them no meio de 1966, Van Morrison voltou pra Belfast pra procurar uma nova gravadora. Mas foi de New York City que essa gravadora surgiu, a Bang Records. O dono da Bang, Bert Berns tinha produzido algumas músicas do Them. Morrison assinou com um Berns um contrato péssimo, mas em dois dias de gravações, ele deixou 8 músicas gravadas, para 4 compactos, entre elas Brown Eyed Girl.

Pariticiparam três guitarristas, Eric Gale, Hugh McCracken e Al Gorgoni. Um baixista Russ Savakus, um pianista Paul Griffin e o baterista Gary Chester.

Morrison descreve a música como um calipso jamaicano. Fala nostalgicamente de um antigo amor e a letra muito sexualmente sugestiva foi alterada pra tocar na rádio. Making love in the green grass foi trocada por Laughing and running, hey hey.

Pelo contrato, Morrison nunca recebeu nenhum centavo por essa música e ele diz por isso que tem 300 melhores do que ela. Mesmo assim, essa é a sua música mais importante. Berns então fez um disco com as 8 músicas gravadas por Morrison, sem a permissão dele. O disco chamou-se Blowin' your mind.

Em 2011, Morrison recebeu um certificado por ter sido 10 milhões de vezes tocado nas rádios dos Estados Unidos e se tornou uma das dez canções da nossa existencia a alcançarem esse status. Hoje em dia Brown eyed girl é a música que foi feita mais download da década de 60.

Faz parte do livro Rock and Roll: The 100 Best Singles. É tambem o número 386 do livro The heart of rock and soul, the 1001 greatest singles ever. BMI elegeu-a como uma das 100 maiores canções do século passado. É a número 110 da lista das 500 maiores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone. MTV escolheu-a como número 21 das maiores canções pop de todos os tempos. VH1 colocou-a como número 49 das 100 maiores canções de rock. RIAA colocou-a como 131 das 365 canções do século 20 escolhidas pela sua significancia historica. É uma das 500 canções que deram forma ao rock and roll.

Foi regravada por Jimmy Buffett, Adele. Johnny Rivers, Bruce Springsteen, Bob Dylan, entre outros artistas.

A letra:

Hey, where did we go
Days when the rains came ?
Down in the hollow
Playing a new game,
Laughing and a-running, hey, hey,
Skipping and a-jumping
In the misty morning fog with
Our, our hearts a-thumping
And you, my brown-eyed girl,
You, my brown-eyed girl.

Whatever happened
To Tuesday and so slow
Going down to the old mine with a
Transistor radio.
Standing in the sunlight laughing
Hide behind a rainbow's wall,
Slipping and a-sliding
All along the waterfall
With you, my brown-eyed girl,
You, my brown-eyed girl.

Do you remember when we used to sing
Sha la la la la la la la la la la dee dah
Just like that
Sha la la la la la la la la la la dee dah
La dee dah.

So hard to find my way
Now that I'm all on my own.
I saw you just the other day,
My, how you have grown!
Cast my memory back there, Lord,
Sometime I'm overcome thinking about
Making love in the green grass
Behind the stadium
With you, my brown-eyed girl,
You, my brown-eyed girl.

Do you remember when we used to sing
Sha la la la la la la la la la la dee dah
Laying in the green grass
Sha la la la la la la la la la la dee dah
Dee dah dee dah dee dah dee dah dee dah dee
Sha la la la la la la la la la la la la
Dee dah la dee dah la dee dah la
D-d-d-d-d-d-d-d-d-d...

A versão de Van Morrison:


A versão de Bruce Sptingsteen:


A versão de Jimmy Buffett

Friday, August 25, 2017

655 – The Beatles – Being for the benefit of Mr. Kite (1967)

Escrita por John Lennon mas creditada à dupla Lennon/McCartney, foi gravada em 17 e 20 de fevereiro de 1967 e 28, 29 e 31 de março de 1967. Foi lançada em 26 de maio de 1967 no disco Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band.

A inspiração para escrever essa canção veio de um poster que John viu de um circo do século 19 chamado Pablo Fanque's Circus Royal. John comprou o poster numa loja de antiguidades em 31 de janeiro de 1967, enquanto os Beatles estavam gravando os clipes de Strawberry Fields Forever e Penny Lane. Tudo na canção estava nesse poster, menos o cavalo que não se chamava Henry e sim Zanthus.

Mr. Kite é William Kite, que trabalhou pra Pablo Fanque de 1843 a 1845. Mr. J Henderson era John Henderson, que andava na corda, treinava cavalos, pulava no trampolim e era palhaço.

É uma das canções mais complexas musicalmente. Lennon queria uma atmosfera de circo e pediu a George Martin pra fazer com que ele sentisse o cheiro de poeira no chão do estúdios. A canção foi proibida pela BBC pois tinha Henry the horse e tanto Henry quanto Horse eram gírias pra heroína.

John cantou e fez backing vocals, tocou orgao Hammond e gaita. Paul tocou baixo. George Harrison tocou guitarra solo ao contrário e gaita. Ringo tocou pandeiro, bateria e gaita. George Martin tocou piano, Orgao Hammond, harmonium, orgao Lowrey e glockenspiel. Neil Aspinall e Mal Evans tocaram gaita.

Paul tocou-a ao vivo pela primeira vez no estádio do Mineirão, em 2013. Bee Gees regravaram-a. Cheap Trick também, entre outros artistas.

A letra:

For the benefit of Mr. Kite
There will be a show tonight on trampoline

The Hendersons will all be there
Late of Pablo Fanques Fair, what a scene!

Over men and horses hoops and garters
Lastly through a hogshead of real fire!
In this way Mr. K. will challenge the world!

The celebrated Mr. K.
Performs his feat on Saturday at Bishopsgate

The Hendersons will dance and sing
As Mr. Kite flies through the ring, don't be late!

Mr. K and H assure the public
Their production will be second to none
And of course Henry The Horse dances the waltz!

The band begins at ten to six
When Mr. K. performs his tricks without a sound

And Mr. H will demonstrate
Ten summersets he'll undertake on solid ground

Having been some days in preparation
A splendid time is guaranteed for all
And tonight Mr. Kite is topping the bill!

A versão de Paul McCartney ao vivo:


A versão de Bee Gees com Peter Frampton:


A versão de Jennifer Ann:

Thursday, August 24, 2017

654 – Frank Sinatra and Tom Jobim – Quiet night of quiet stars (1967)

Escrita por Antonio Carlos Jobim e Vinicius de Moraes, com letra em ingles de Gene Lees, foi gravada por Frank Sinatra e Tm Jobim em 30 de janeiro e 1 de fevereiro de 1967, no United Western Recorders, em Hollywood, California e lançada em março de 1967. Trata-se da versão em inglês de Corcovado.

Já havia sido regravada em inglês ou instrumental apenas por Miles Davis, Stan Getz, Tom Jobim, Joao Gilberto e Astrud Gilberto, Charlie Byrd, Sergio Mendes, Doris Day, Henry Mancini, Cliff Richard, Ella Fitzgerald, Art Garfunkel, Astrud Gilberto sozinha, Queen Latifah, Diana Krall, Andrea Bocelli, entre outros artistas.

A letra:

Quiet nights of quiet stars
Quiet chords from my guitar
Floating on the silence that surrounds us

Quiet thoughts and quiet dreams
Quiet walks by quiet streams
And a window looking on the mountains
And the sea, how lovely?

This is where I want to be
Here with you so close to me
Until the final flicker of life's ember

I who was lost and lonely
Believing life was only
A bitter tragic joke, have found with you
The meaning of existence, oh my love

A versão de Frank Sinatra e Tom Jobim:


A versão de Diana Krall:


A versão de Tony Bennett:

Monday, August 21, 2017

653 – The Doors – People are strange (1967)

Escrita Jim Morrison e Robbue Krieger, foi gravada em maio e agosto de 1967 e lançada em setembro de 1967 no disco Strange Days. Também saiu em compacto com Unhappy girl no Lado B.

Foi escrita quando Robbie Krieger subiu com Jim Morrison para o topo do Laurel Canyon, no começo de 1967. Morrison estava com depressão. A csnção fala sobre alienação e sobre ser uma pessoa de fora.

Chegou ao número 12 dos charts pop americanos. Morrison cantou, Ray Manzarek tocou orgao, piano e fez backing vocals. Robby Krieger tocou guitarra e fez backing vocals. John Densmore tocou bateria e fez backing vocals. Douglass Lubalm tocou baixo.

Foi regravada pelo Echo and The Bunnymen, Tori Amos, Evanescence, entre outros artistas.

A letra:

People are strange when you're a stranger
Faces look ugly when you're alone
Women seem wicked when you're unwanted
Streets are uneven when you're down

When you're strange
Faces come out of the rain
When you're strange
No one remembers your name
When you're strange
When you're strange
When you're strange

People are strange when you're a stranger
Faces look ugly when you're alone
Women seem wicked when you're unwanted
Streets are uneven when you're down

When you're strange
Faces come out of the rain
When you're strange
No one remembers your name
When you're strange
When you're strange
When you're strange

When you're strange
Faces come out of the rain
When you're strange
No one remembers your name
When you're strange
When you're strange
When you're strange

A versão dos Doors:


A versão de Echo and The Bunnymen:


A versão de Tori Amos ao vivo e somente áudio:

Sunday, August 20, 2017

652 – The Beatles – A day in the life (1967)

Escrita John Lennon, a parte da canção e Paul McCartney a parte do meio, foi gravada em 19 e 20 de janeiro e 3, 10 e 22 de fevereiro de 1967, nos estúdios da Abbey Road. Foi lançada no disco Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, em 26 de maio de 1967. John Lennon também escreveu a melodia sozinho.

A letra de John foi inspirada em artigos do dia a dia de jornais, incluindo a reportagem da morte do herdeiro da Guinness Tara Browne. É a canção número 28 da lista das maiores canções de todos os tempos da revista Rolling Stone.

Foi regravada por Jeff Beck, Barry Gibb, entre outros.

John cantou, tocou violão e piano. Paul cantou, tocou piano e baixo. George Harrison tocou violão e maracas. Ringo tocou bateria, congas e piano. Além da orquestra inteira que tocou na gravação.

A letra:

I read the news today, oh boy
About a lucky man who made the grade
And though the news was rather sad
Well, I just had to laugh
I saw the photograph

He blew his mind out in a car;
He didn't notice that the lights had changed
A crowd of people stood and stared
They'd seen his face before
Nobody was really sure if he was from the House of Lords

I saw a film today, oh boy;
The English army had just won the war
A crowd of people turned away
But I just had to look
Having read the book

I'd love to turn you on

Woke up, fell out of bed
Dragged a comb across my head
Found my way downstairs and drank a cup
And looking up, I noticed I was late

Found my coat and grabbed my hat
Made the bus in seconds flat
Found my way upstairs and had a smoke
And somebody spoke and I went into a dream

Ah I read the news today, oh boy
Four thousand holes in Blackburn, Lancashire
And though the holes were rather small
They had to count them all
Now they know how many holes it takes to fill the Albert Hall

I'd love to turn you on

A versão dos Beatles:


A versão de Paul McCartney:


A versão de Barry Gibb: