Tuesday, September 6, 2011

98 – Bo Diddley – Bo Diddley (1955)


Essas três próximas canções serão frutos de uma revisão acerca de três canções importantes que passaram despercebidas em seus respectivos anos. Todo mundo negligencia alguma coisa e eu não sou diferente. Para refazer esse erro, voltaremos para anos anteriores, antes de passarmos ao ano de 1959.

A primeira dessas três músicas é “Bo Diddley”, escrita e gravada por Bo Diddley, que vem a ser o nome artístico de Ellas McDaniel.

Bo Diddley, a canção, trata-se de um rhythm and blues, gravada em 2 de Março de 1955, no Universal Studios, em Chicago e lançada em Abril de 1955 pelo selo Checker, tendo “I’m a man” no lado B. Os produtores dessa gravação foram os irmãos Chess (Leonard e Phil) e o próprio Bo Diddley. O selo Checker era uma subsidiária da Chess Records.

Passou 2 semanas no número 1 dos charts de Rhythm and blues. Foi a primeira gravação do género que trouxe ritmos africanos diretos para a música. Foi também a primeira gravação de Bo Diddley e por sequência, seu primeiro hit.

O ritmo da música é similar ao “hambone”, uma técnica de dançar e bater em várias partes do corpo pra criar o ritmo e canção. Quando Bo toca sua guitarra, a batida é acompanhada pelos maracas e bateria, unificando o ritmo. Isso virou um standard e automaticamente todos passaram a conhecer como a “batida de Bo Diddley”.

A canção é a número 62 das 500 maiores canções já escritas em todos os tempos da revista Rolling Stone. É parte também das 500 canções que deram forma ao rock and roll, criada pelo Rock and Roll Hall of Fame. Em 1998, “Bo Diddley” ganhou um Grammy.

Buddy Holly fez uma regravação de Bo Diddley em 1956, mas que só foi lançada após a morte dele, já em 1963. Gravada em Clovis, New Mexico, no Norman Petty Studios, foi produzida por Norman Petty e lançada pelo selo Coral, tendo “It’s not my fault” no lado B.

Holly estava na guitarra e vocais e Jerry Allison na bateria. A versão de Holly chegou ao número 4 na Grã-Bretanha e chegou ao número 116 nos charts americanos.

Outras versões que merecem destaque são as feitas pelos Shadows em 1962, The Animals em 1964, Bob Seger em 1972. Janis Joplin também fez uma versão, somente lançada em 1999 no box set Box of Pearls.

A letra:

Bo Diddley bought his babe a diamond ring,
If that diamond ring don't shine,
He gonna take it to a private eye,
If that private eye can't see
He'd better not take the ring from me.

Bo Diddley caught a nanny goat,
To make his pretty baby a Sunday coat,
Bo Diddley caught a bear cat,
To make his pretty baby a Sunday hat.

Mojo come to my house, ya black cat bone,
Take my baby away from home,
Ugly ole mojo, where ya bin,
Up your house, and gone again.

Bo Diddley, Bo Diddley have you heard?
My pretty baby said she wasn't for it.

Bo Diddley by Bo Diddley em 1955:



Bo Didley by Bo Diddley em 1989:




Bo Diddley by Bo Diddley com Robbie Robertson e Eric Clapton, em 2005, no show do Rock and Roll of Fame Museum:

No comments:

Post a Comment